Sobre Cesárea, e como tentar evitar a primeira Cesárea


FB_IMG_1513735257841

Foto: Ari Paleta

Foto: Ari Paleta

- Nos Estados Unidos, 70% das mulheres grávidas de seus primeiros filhos são submetidas a cesariana. No Brasil está taxa bate os 90% principalmente no setor privado.

- Nos Estados Unidos os 3 principais motivos para a realização da primeira cesárea são: 1. Falha no progresso do trabalho de parto; 2. Estado fetal não tranquilizador; 3. Mau posicionamento fetal. Nos Estados Unidos a cesárea a pedido é menos comum que no Brasil. No Brasil atualmente as indicações mais comuns são cesárea prévia, distocia funcional, apresentação pélvica e estado fetal não tranquilizador entre outras indicações com menos embasamento.

- Riscos de uma cesárea para a paciente: hemorragia, infecção, tromboembolismo e complicações anestésicas, além de um risco maior de óbito. Já no recém-nascido há maiores riscos de problemas respiratórios, icterícia, prematuridade iatrogenica entres outros fatores!

- E O QUE FAZER PARA TENTAR EVITAR A PRIMEIRA CESÁREA?:

1. Buscar informações e frequentar grupos de apoio e de incentivo ao parto normal. 2. Ter uma doula 3. Entender que a dor do parto faz parte do processo e que para ela existem desde métodos não farmacológicos para o seu alívio até a analgesia de parto 4. Ter a sua autonomia de escolha respeitada 5. Procurar equipes que realmente estejam acostumas a trabalhar com parto e não ter medo de mudar de médico quantas vezes forem necessárias 6. Inserir o companheiro(a) nesta busca de conhecimento 7. Buscar conhecer as reais indicações de cesárea e comparar as vantagens e desvantagens da cesárea x parto normal 8. Se informar sobre quais intervenções são realmente necessárias

Etc

- Sim: 15 a 20% das mulheres precisarão de intervenções para corrigir o que saiu fora do processo normal do parto e as vezes terão que passar por uma cesariana (por estado fetal não tranquilizador ou por desproporção ou por mau posicionamento fetal ou por parada na progressão do trabalho de parto). Trabalhar as expectativas também é necessário!

- Não: se você optou por uma cesárea (após bem informada) ou se o seu trabalho de parto acabou virando uma cesárea isto não significa que você é menos mãe ou menos mulher.

- Não: parto respeitoso onde a mulher tem o protagonismo não é sinônimo de ganhar em casa ou na banheira ou com uma playlist maravilhosa ou com velas acesas ou comer a placenta. Mas se você quiser isto e for assistida por uma equipe preparada e que faça uso das melhores evidências científicas – tudo bem, também.

- E por fim: sua memória boa ou ruim de parto vai depender da suas expectativas; se você foi ouvida e respeitada nas suas decisões; se teve apoio físico e psicológico e se teve uma equipe empática!

Por Paulo Noronha, Ginecologista Obstetra

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>