Hemorragia Pós Parto (HPP)


Foto: Evelyn Angel

Foto: Evelyn Angel

1. A HPP pode ser precoce e ocorrer nas primeiras 24h pós parto ou tardia (depois de 24h até 12semanas pós parto)

2. É uma emergência obstétrica com incidência de 1-5%

3. O chance de hemorragia maciça pós parto é grande porque no final da gravidez passa pelas artérias uterinas 500-700ml de sangue por minuto ou seja 15% do débito cardíaco

4. A HPP pode ocorrer por 2 motivos principais – falta de contração uterina ou defeito nos mecanismos de coagulação

5. 75% dos casos de HPP ocorrem por atonia uterina, ou seja, o útero não contraiu após a saída da placenta e pode ou não estar relacionada a retenção de restos placentários

6. Outras causas: trauma (lacerações, rotura uterina) ou coagulopatias

7. Fatores de risco: gemelar, pré eclâmpsia, multipartidas, indução do parto, trabalho de parto prolongado, retenção placentária, descolamento prematuro de placenta, história familiar ou prévia de HPP.

8. Os sinais e os sintomas vão depender da quantidade de sangue perdida.

9. O uso rotineiro de ocitocina intramuscular após o desprendimento do ombro fetal – reduz em 50% as chances de uma HPP (usar 10 ou 15UI de ocitocina intramuscular).

10. A HPP pode ser tratada de forma minimamente invasiva (massagem uterina, curetagem uterina; tamponamento uterino com balão de Bakrin) e com drogas (ocitocina, ergotrate, transamin, misoprostol) ou até mesmo precisar de uma cirurgia como a retirada do útero.

11. Essencial é ter uma equipe bem treinada.

Por Paulo Noronha – Ginecologista Obstetra

Faz Parte da Equipe Casita

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>